Título da Redação: Redação sem título.

Proposta: A “Camarotização” da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia

Redação enviada há cerca de 2 anos por usuário anônimo.


Entende-se como camarotização o processo de segregação social no qual ricos e pobres negam um convívio social integrado. Esse processo separatista está presente em várias situações do cotidiano como os camarotes em jogos de futebol, shows e boates, sendo também representado em muitas obras literárias e músicas como uma do grupo de samba Revelação que diz “ela é gata de elite, só curte área VIP”. Nesse contexto, a alegação do brasileiro como um povo que valoriza a miscigenação cultural se tornou uma maneira hipócrita de esconder as verdadeiras causas do problema visto que a sociedade se encontra cada vez mais pautada na discriminação e busca por prestígio.
Em primeiro plano deve-se analisar as causas históricas desse processo segregacionista. Assim como é retratado na obra Casa Grande e Senzala de Gilberto Freyre, o Brasil desde o período colonial já possuía uma sociedade extremamente estratificada, a elite buscava se distinguir dos negros e da classe média por meio das casas, vestimentas e pelo número de empregados. Esse desejo de distinção é fomentado por um sentimento de superioridade, no qual brancos ricos se consideram melhores que os demais devido a sua raça e poder aquisitivo. Essa segregação foi agravada e se tornou mais visível após o fim da escravidão, quando os negros sofreram uma intensa marginalização social e passaram a construir as favelas, que ficavam longe do centro das cidades. Como já dizia Rosana Pinheiro Machado, antropóloga brasileira, "O Brasil sempre foi avesso e segregado. Apesar de ter a ideologia da mistura, na verdade sempre foi o pior dos apartheids”.
Logo, percebe-se que a camarotização é um atentado a democracia uma vez que o povo nega sua alteridade e prioriza o particular em detrimento do público. Com a ascensão e melhoria da qualidade de vida da classe média proporcionado pela política de governos populares, as pessoas passaram a frequentar ambientes e a ter oportunidades que eram acessíveis apenas para a classe alta, com isso aumentou a discriminação dos povos ricos que passaram a procurar maneiras de não se misturar com os demais. Um exemplo evidente dessa situação é o avião que após ter se tornado um meio acessível para o povo, criou a primeira classe para separar os ricos dos pobres.
Infere-se, portanto, que seja por fatores históricos, sociais ou econômicos, é necessário medidas que visem atenuar esse quadro de segregação social no país. O Governo Federal poderia realizar um reajuste nos salários dos profissionais de forma a estabelecer uma distribuição de renda mais igualitária que amenizasse a discrepância entre os diversos estratos da sociedade. Além disso, o mesmo deve desenvolver projetos que visem acabar com essas áreas de distinção, favorecendo a miscigenação. Ademais, os cidadãos devem ser mais ativos politicamente, com o intuito de assegurar uma sociedade mais harmônica e justa, na qual todos possam usufruir dos mesmos privilégios.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018