Título da Redação: Ética x Religião

Proposta: A intolerância religiosa no Brasil

Redação enviada há mais de 3 anos por Bia Vasconcelos


Certa vez, Albert Einstein, importante físico teórico do século XX, afirmou que o comportamento ético do homem deve basear-se eficazmente na compaixão, na educação e nos laços sociais e não na religião. De fato, se fosse esse o raciocínio presente no meio social, a intolerância não seria mais um problema a se enfrentar. No entanto, diante de manifestações de ódio, desprezo e preconceito contra crenças religiosas, nos vemos cada vez mais distantes do comportamento idealizado por Einstein.

É preciso considerar, primeiramente, os efeitos destruidores trazidos pelo fanatismo e pela presunção de superioridade - características que estão presentes, em sua maioria, nas atitudes de grupos religiosos extremistas. Prova disso, é o recente ataque ao jornal Charlie Hebdo, onde muçulmanos invadiram e assassinaram doze funcionários, pois sentiram-se ofendidos devido a algumas charges que satirizavam o islamismo.

Em suas "Memórias Póstumas", Brás Cubas, o defunto-autor de Machado de Assis, afirma que não teve filhos e não transmitiu a nenhuma criatura o legado de nossa miséria. Talvez hoje ele percebesse acertada sua decisão: a intolerância por parte de grupos religiosos em relação a credos distintos é uma das faces mais perversas de uma sociedade que se despe de valores éticos em nome do preconceito. Reverter esse quadro sem ferir a liberdade de expressão - eis a missão de um país que se diz democrático.

Cabe apontar o paradoxo existente nas atitudes de certos brasileiros: cultivam a incapacidade de aceitar e respeitar crenças diferentes em um país rico de miscigenação e diversidade cultural. Exemplo dessa incoerência, é o desrespeito pelas religiões afro-brasileiras, como o candomblé e a umbanda, tendo em vista a grande herança deixada pela África.

Fica evidente, portanto, que o preconceito religioso deve ser combatido de forma eficaz no Brasil. Para isso, o poder público deve fiscalizar e criar leis que visem punir qualquer tipo de agressão contra credos. É importante também, a inclusão do estudo da diversidade de crenças e convicções na grade escolar brasileira, com a realização de palestras e debates, ampliando o conhecimento dos jovens em relação aos diferentes tipos de religião. A mídia deve exercer de forma plena seu papel social, denunciando e coibindo a intolerância por parte da sociedade. Quem sabe assim, poderemos nos tornar um povo realmente democrático e deixar um legado do qual Brás Cubas se orgulharia.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018