Título da Redação: Intolerância religiosa no brasil

Proposta: A intolerância religiosa no Brasil

Redação enviada há quase 3 anos por usuário anônimo.


O mundo é marcado desde as épocas remotas por conflitos de caráter religioso, como no período colonial onde os escravos não podiam praticar religião, diferente dos indígenas ,pois eram considerados pela igreja católica como "negros sem alma". O Brasil, após o fim do Estado monárquico tornou -se um país laico a qual não há uma religião oficial, sendo o Estado neutro frente as crenças e religiões do país, além da Constituição Federal que garante o tratamento igualitário entre os seres humanos independente de suas crenças. Todavia, a sociedade vem sofrendo casos de intolerância religiosa, por meio de agressões verbais, físicas e discriminações de ódio.
A intolerância é um conjuntos de ideologias e atitudes agressivas a diferentes crenças e religiões, sendo um crime de ódio que fere a liberdade de expressão e a dignidade humana. Com o anonimato dos meios de comunicação e a rápida propagação de piadas e discursos intolerantes de ódio, elevou-se a dispersão de agressões verbais a diferentes ideologias religiosas , a qual o respeito e aceitação deixou de vigorar, e se tornou um maneira de fazer apologias as diferentes religiões através de frases, imagens e tirinhas. No ano de 2015, casos de intolerância foi registrado em diversas regiões, além dos transmitidos via redes sociais, como o caso de uma mulher que invadiu uma igreja depredando santos e monumentos, segundo dados do jornal G1, a mulher é de ideologia contrária a da igreja e a adoração de imagens.
Além disso, a intolerância religiosa no Brasil tem suas raízes vinculada a formação histórica e cultural do país. As matrizes de religião afro-brasileiras, religiões trazidas ao Brasil pelos africanos como a umbanda e o candomblé, são grandes alvos de discriminação , agressões físicas e verbais, em muitos casos devido a falta de conhecimento religioso em que impulsiona os discursos, que arremetem a ideia de que as religiões afro-brasileiras têm fins satânicos e demoníacos, caracterizando-os como "macumbeiros". Esterótipos que causam preconceitos e em casos mais graves agressões físicas como o caso de uma criança de 11 anos que foi agredida após a saída do culto, foi insultada por um grupo e atingida por uma pedra.
A falta de crença ou diferentes escolhas, não deve ser vista por outro como intolerância. Portanto, como dizia Immanuel Kant "O homem é aquilo que a educação faz dele", logo, para que a discriminação religiosa seja contida o governo junto com o ministério da educação deve investir em planos de estudos de ensino religioso em todos os anos de escolaridade, palestras e debates em escolas, que visem a conscientização e o respeito dos indivíduos frente a ideologias diversificadas. Além disso, a polícia Federal e a Secretaria de Direitos Humanos deve investigar e fiscalizar casos de intolerância em redes socias. Contudo, para uma sociedade igualitária o cidadão em si, deve ensinar e conscientizar as crianças desde a infância a conviver com a diferença.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018