Título da Redação: Redação sem título.

Proposta: Envelhecimento da população brasileira: os novos desafios

Redação enviada há cerca de 2 anos por Med1000


Com o advento da revolução cientifica ocorrida nos séculos XVII e XVIII, que culminou com avanços tecnológicos, foi proporcionado ao homem contemporâneo uma maior expectativa de vida. Entretanto, no Brasil, a vida do idoso é repleta de desafios causados pela falta de políticas públicas eficientes que visem o seu entretenimento e bem-estar. Soma-se, ainda, uma infraestrutura precária que dificulta o dia a dia desses cidadãos.

Em primeiro lugar, é necessário considerar que a população mais velha requer cuidados especiais. Neste contexto, é perceptível a ineficácia e até mesmo a inexistência de medidas que proporcionem uma boa qualidade de vida para essa parcela da população. Isso se comprova pela carência de profissionais especializados e o grande descontentamento com os serviços prestados aos idosos que, diariamente, sofrem para conseguir realizar suas atividades mesmo estas sendo simples como, por exemplo, adentrar a um ônibus. A ineficiência do sistema também pode ser vista por dados estatísticos, nos quais apontam um grande numero de idosos que são vítimas de violência seja ela física, psicológica ou patrimonial. Esses fatos alarmantes demonstram que o maior país da América do Sul não está preparado para a velhice.

Além disso, a deficiência na estrutura básica é um fator agravante e inerente à vida dos brasileiros. Dentro desse quadro, estão inseridas as pessoas da terceira idade, que tem de lidar com falta de hospitais, transportes públicos deficitários, problemas com a previdência publica, entre outras adversidades. No entanto, países como os do norte europeu investem pesado em qualidade de vida e infraestrutura e por isso, detêm as maiores notas do IDH. Exemplos como estes devem servir de referência no Brasil para que algum dia alcance a estes níveis de desenvolvimento.

Fica claro, portanto, que a grande questão dos idosos brasileiros envolve gestão pública e problemas estruturais. Por conseguinte, o Estado deve investir na capacitação de profissionais especializados em atendimentos às pessoas mais longevas e na criação de hospitais e transportes adaptados às suas necessidades, além de qualificar e agilizar as prestações de serviços. Aliado a essas ações, ONGs podem atuar no sentido de oferecer ocupações como clubes de dança, artes e músicas para as pessoas que não trabalham mais, e que muitas vezes sofrem por conta da ociosidade após a aposentadoria. Só assim é que teremos um país que cuida verdadeiramente daqueles que estão na fase final de suas vidas.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018