Título da Redação: Proteção a família ou limitação para a construção da mesma?

Proposta: O que é uma família?

Redação enviada há quase 3 anos por Amélie


O conceito social de família, no geral, diz que a mesma é manifesta por um grupo constituído de marido, mulher e filhos. É sabido que a definição dada acima é fruto do patriarcalismo que, ao longo da história, foi incorporado também pela igreja e se adequou perfeitamente aos dogmas das Sagradas Escrituras.
No entanto, é importante salientar que família, na realidade de uma sociedade, não funciona dessa maneira. Por muitas vezes as famílias são estruturadas de diferentes formas de acordo com as circunstâncias a que estas são submetidas podendo ser constituídas por mãe e filha (o), pai e filha(o), avó/avô e neta(o) ou até mesmo marido e mulher, sendo os últimos, para a Constituição, a base da estrutura familiar. Contudo, as relações afetivas entre os seres humanos são diversas, podendo estas serem inclusive homoafetivas.
A grande questão em se discutir o que é família na verdade, não é dizer se tal grupo é ou não uma família, mas sim excluir a possibilidade jurídica e social da existência de uma família que tenha como base uma relação homoafetiva. A Constituição e a sociedade não se importam em enxergar que família é um grupo de indivíduos que possuem relação de amor, afeto e respeito e que vivenciarão juntos experiências de crescimento pessoal e formação de caráter e sim em manter a composição familiar que seja o mais parecido com o que as restrições patriarcais e religiosas impostas pelo Estado dito laico.
Portanto, a família na realidade social são pessoas, que vivem ou não sob o mesmo teto, que compartilham experiências, emoções e caminham juntas na estrada da vida, sendo compostas apenas por pais, por mães, por irmãos, por avós, etc., enfim, são pessoas que criam laços (sanguíneos ou não) que os fortalecerão por toda a vida. Preocupar-se me discutir o que é ou não família é muito superficial tendo em vista as limitações que esta discussão oferece. Restringir família apenas a um casal heterossexual impede ou dificulta muito, a adoção de crianças por parte de casais homossexuais, além de estes não usufruírem de total liberdade e proteção do Estado. Sendo assim, a proposta mais interventiva possível é a quebra dos preconceitos enraizados na Constituição e na mentalidade conservadora de nossa sociedade e ampliar os direitos civis e sociais dos casais homoafetivos possibilitando a estes, a construção de uma família com filhos (que eles não geram mas adotam) e serem reconhecidos como família por esta Constituição e Estado. E, quando há a preocupação de estabelecer o que é família, também se deve estabelecer o que é necessário para que uma família se constitua da maneira mais saudável possível: menos horas de trabalhos e menor tempo no transito, promoveriam maior tempo com a família. Salários justos também proporcionariam uma melhor condição financeira para que haja estabilização e constituição de uma família. Enfim, definir família, a grosso modo, não parece ser tarefa complicada, porém proporcionar meios que estas sejam construídas ou mantidas é que poderia ser assunto de pauta.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018