Título da Redação: Humanidade aos animais

Proposta: Testes em animais: até que ponto o avanço da ciência interfere no direito à vida dos animais?

Redação enviada há cerca de 3 anos por Augusto Camargo


O pensar para o homem é o que é voar para os pássaros. Recentemente descoberta, a frase, criada pelo físico Albert Einstein, descreve uma característica única do ser humano. Em prol do progresso científico, animais são usados para testar substâncias ainda não comercializadas. Essas substâncias são criadas para melhorar a vida humana. Em sua fase de testes, é essencial que se utilize outro animal como cobaia.

A diferença do ser humano para outros animais é seu poder do pensar, raciocinar. Apesar do poder de raciocínio, a possibilidade de sentir dor, sentimentos, como alegria e tristeza e até mesmo sonhos, não se diferencia nos outros animais habitantes do planeta. Se os seres humanos tem direitos, os animais, por suas características similares ao humano, também deveriam.

São criadas em laboratório, substâncias que, como ainda não testadas, podem ser nocivas ao humano. Por causa disso, utiliza-se animais como cobaia. Nesses testes, é possível que a vida desses animais venha a ser dada em sacrifício. É na hora de se utilizar animais como cobaia que não devemos esquecer das considerações citadas em relação aos animais, para que, ao menos tenham uma morte digna. Um bom exemplo de algo criado artificialmente e que teve fase de testes em animais é o protetor solar. Graças a ele evitamos o câncer de pele. Em sua fase de testes é possível que animais tenham sido sacrificados para o seu aperfeiçoamento. No entanto, esse sacrifício foi algo bom, pois agora, a substância pode ser comercializada, evitando a doença e por consequência salvando vidas humanas.

Infelizmente, há relatos em que resultados se diferenciaram em animais e humanos. Apesar disso, é importante ter algum animal como cobaia, pois ainda não se descobriu outro meio de realizar esses testes. Utilizando as cobaias, reduz-se a chance dessa substância causar problema no humano. Se uma substância, utilizada diretamente em algum animal causasse seu óbito, o uso obviamente não se daria em um humano, excluindo, é claro, o caso de substância criadas para confrontos militares.

Apesar dos animais serem tão parecidos com os seres humanos, ainda é necessário utilizá-los. O ideal seria que nenhum animal fosse sacrificado para as pesquisas. Como isso ainda não é possível, são usadas essas cobaias. Se analisarmos cientificamente, a morte, tanto de um humano quanto a de um animal, por causarem a mesma quantidade e forma de sofrimento, são igualmente não desejadas, o que torna uma vida animal a ter o mesmo valor da de um humano. Apesar de nossa possibilidade de pensamento, os animais são habitantes do planeta e por isso teriam os mesmos direitos que nós. Já existem leis que punem criminalmente maus-tratos aos animais, no entanto, no caso de testes laboratoriais, não se aplicam, pelo seu cunho científico. As pesquisas vêm se tornando cada vez mais avançadas, é possível que um dia não se precise utilizar outros animais como cobaias. Aguardamos por esse dia. O tempo é a solução.

Receba 48 redações corrigidas por apenas R$ 18 por mês *
Clique e conheça nossos planos

* Valor equivalente por mês para o Plano Anual.

Últimos Vídeos no Youtube

Clique aqui e inscreva-se no nosso canal

Img

Como driblar os desafios da liberação do porte de arma - Tema de redação para o ENEM

Img

A questão da fome no Brasil e seus fatores motivadores - Tema de redação para o ENEM

Img

Dicas de gramática: Colocação pronominal

Img

5 Possíveis Temas de Redação para o ENEM 2018