Sobre os temas de redação no Enem

Uma das maiores dúvidas dos estudantes que se preparam para o Enem todos os anos é: "Qual será o tema da redação neste ano?". Ano após ano, os estudantes acabam se surpreendendo cada vez mais com os temas de redação do exame. 

Seja pela complexidade dos temas ou pela falta de repertório sobre o assunto, os alunos encontram dificuldade para escrever uma boa redação no Enem. Nosso objetivo aqui é desmistificar os temas de redação do Enem e ajudá-la(o) a fazer uma excelente prova de redação no Enem. 

Como funciona a redação no Enem?

Antes de irmos direto ao assunto, é importante vocês saberem como de fato funciona a redação do Enem. Em 2019, a prova será realizada nos dias 3 e 10 de novembro. Os portões serão fechados às 13 horas e as provas começarão às 13h30, de acordo com o horário oficial de Brasília.

A pontuação da redação também é muito importante, pois ela pode render pontos acima das provas objetivas, aumentando a média geral. Ou seja, ir bem na redação pode compensar os pontos perdidos nas outras provas.  

Além disso, a nota da redação é o primeiro critério de desempate em processos seletivos que usam a pontuação do Enem, portanto, caso você tire zero na redação, automaticamente estará fora da disputa por vagas em universidades públicas.

Resumindo, se você for mal na redação, provavelmente não terá chances de conseguir uma vaga em alguma universidade.

Mas afinal, como funciona a redação do Enem? O formato da redação é sempre a dissertativa-argumentativa. Esse gênero textual exige que o participante faça um texto com seu ponto de vista e, é claro, defenda essa ideia. A redação deve apresentar uma tese inicial e argumentos que sustentem o ponto de vista, seguido de uma proposta de intervenção considerando a perspectiva dos Direitos Humanos.

Lembrando que os argumentos devem ser consistentes, com coerência e coesão. A estrutura do texto é básica: deve conter introdução, com a tese e o ponto de vista, o desenvolvimento, com os seus argumentos, e a conclusão, apresentando a proposta de intervenção.

A correção da redação leva em consideração cinco critérios, cada um deles é avaliado de 0 a 200 pontos. Abaixo, segue as cinco competências e a descrição de cada uma.

1 - “Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita”

Na redação, é pedido que o texto seja feito de acordo com a norma culta da língua portuguesa. Isso quer dizer que a linguagem usada deve ser a mesma ensinada nas escolas e apresentada nas provas. Quer dizer que você tem que usar um vocabulário que não conhece? Não exatamente. O texto não deve conter, por exemplo, gírias e expressões casuais. Faça uma redação usando todas as suas capacidades linguísticas, não exagere e jamais cometa erros de português.

2 – “Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo”

Segundo o edital do Enem, o estudante deve "compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo."

Essa competência irá testar a capacidade de leitura do aluno. É basicamente avaliar se o estudante realmente compreendeu e soube como argumentar sobre o tema. A dica é: leia com bastante atenção a proposta do texto e a siga à risca.

Nessa parte, você irá mostrar que entendeu do que se trata o tema. O corretor da redação irá avaliar se o aluno fugiu do tema, se entendeu a proposta e a estruturação correta de um texto dissertativo-argumentativo.

3 – “Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista”

Nesta competência, os corretores irão analisar a sua seleção de ideias. Por isso, o ideal é usar uma argumentação sólida para defender sua tese. Isso significa que os argumentos precisam estar fundados em fatos comprováveis, como dados, pesquisas e opinião de especialistas. Na sua argumentação, é possível usar analogias, dados, comparações e citações.

As dicas para ter uma boa pontuação nesta competência são:

. Tenha conexão nos parágrafos dos textos;

. Os argumentos precisam ter uma ordem lógica, com começo, meio e fim;

. Seja coerente, sua redação não deve se contradizer;

. Tenha organização, os parágrafos devem trazer novas informações, sem repetições.

4 – “Demonstrar conhecimento dos mecanismos necessários para a construção da argumentação”

Como foi citado anteriormente, é preciso seguir a proposta pedida. Para conseguir 200 pontos nesta competência, basta ter coesão. As ideias apresentadas no seu texto precisam ter embasamento e articulação com os demais. Isso vai fazer com que sua redação tenha sentido. Essa categoria vai avaliar se você realmente fez um texto argumentativo-dissertativo, analisando sua redação de forma geral.

Como foi citado anteriormente, seu texto deve conter introdução, com a tese e ponto de vista, o desenvolvimento, com os argumentos, a conclusão, apresentando uma proposta de intervenção.

5 – “Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural”

Nesse caso, o corretor irá avaliar a sua proposta de intervenção. E se o texto apresentar uma boa proposta, você pode garantir 200 pontos na sua redação.

Por isso, a dica é investir tempo para garantir uma boa proposta de intervenção. Nesse caso, apresentar uma proposta de intervenção é basicamente sugerir seguir um caminho. Ou seja, você vai apresentar uma solução para o problema proposto, encontrando uma maneira de diminuir os efeitos ou simplesmente resolvendo o problema por completo.

Mas existe um alerta para essa competência. Caso em algum momento você desrespeite os direitos humanos na sua proposta, sua redação poderá ser zerada.

Então, o ideal é evitar propostas que ofereçam ferir o direito à vida, cidadania, liberdade e diversidade.

Vale lembrar que existem algumas razões que podem zerar sua prova automaticamente: fuga do tema, não atendimento à estrutura do texto dissertativo-argumentativo, redação em branco ou texto com menos de sete linhas, xingamentos, desenhos e outras formas propositais de anulação, copiar texto motivador e desrespeitar os direitos humanos.

Para mais informações, clique aqui e confira a Cartilha do Participante do Enem 2019.

Tema da redação do Enem 2018

Em 2018, o tema da redação do Enem surpreendeu os participantes. Nos anos anteriores, os temas abordados tinham uma forte relação com cunhos sociais, como a questão da intolerância religiosa e dos direitos das mulheres. Mas em 2018, o Enem tentou abordar um tema global: "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet".

E aí, o que você abordaria neste tema? Muita gente quebrou a cabeça para saber o que abordar, mas o assunto não é tão complicado quanto parece. Um dos argumentos que poderia ser abordado é o "algoritmo".

No mundo digital, os algoritmos conseguem direcionar para uma pessoa coisas que possivelmente ela se interessa. Por exemplo, você visitou este artigo relacionado a redação do Enem, certo? Provavelmente, a partir de agora, você irá ver muitas propagandas e posts relacionados ao assunto. Isso acontece por que os algoritmos perceberam que você esteve interessado no assunto "redação do Enem" e começaram a te oferecer mais conteúdos sobre o tema.

Em alguns casos, essas informações são oferecidas para empresas que fazem posts pagos para chegar até você. Então, a questão a ser abordada seria: é ético usar os nossos dados para tentar  nos vender algo? Isso não seria invasão de privacidade?

O assunto “fake news” também foi debatido por muitos estudantes. Se os veículos podem usar os algoritmos para nos mostrar notícias reais, isso também pode ser feito por quem produz “fake news”. Ou seja, se você se interessa por um assunto político, notícias mentirosas relacionadas a este assunto podem começar a aparecer para você.

Com o uso dos algoritmos, os usuários são expostos a informações seletivas que podem influenciar em suas decisões, insistindo em conteúdos relevantes que reforçam o seu ponto de vista.

Um exemplo disso é o que aconteceu nas eleições dos Estados Unidos, quando Donald Trump criou "fake news" sobre Barack Obama, o que contribuiu para sua vitória. Esse exemplo deixa claro como a manipulação do comportamento dos internautas prejudica a sociedade.

Como estruturar a redação no Enem

Outra dúvida dos estudantes está relacionada com a estrutura da prova de redação no Enem. A Professora Roberta Rinaldi preparou um guia rápido para que você consiga estruturar sua redação no Enem. 

Introdução

(1º parágrafo com +/- 6 linhas)

→ Sua introdução deve contextualizar o tema na íntegra.

Exemplo: se o tema for “A persistência da violência contra a mulher”, você não deve citar apenas a problemática do ato contra a figura feminina, mas também suas implicações a respeito de tal prática ainda permanecer em sociedade – persistência. O ideal é que seja feita uma alusão histórica, ou seja, algo que remete ao problema tendo como referência um episódio do passado, como o fato de vivermos em uma sociedade predominantemente patriarcalista. 

→ Você deve apresentar uma tese, que representa o seu ponto de vista (de forma impessoal) sobre as causas do problema a ser discutido. 

Obs.: É importante ressaltar que você não deve, ainda, desenvolver suas ideias. Seja breve e objetivo na introdução. 

Desenvolvimento

(2º e 3º parágrafos com +/- 7 linhas cada)

Selecione dois argumentos diferentes que fundamentem o problema. Cada um será desenvolvido separadamente nos dois parágrafos.

→ Apresente o problema (tópico frasal) 

→ Comprove o problema (fundamentação)

→ Exemplifique como a situação acontece (seus exemplos devem ser bem selecionados, pense em dados que deem credibilidade ao texto)

→ Conclua a ideia do parágrafo retomando a resposta ao tema (dica: “Isso demonstra, portanto,...) 

Obs. 1: EVITE COLOCAR PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO NO DESENVOLVIMENTO.

Obs. 2: O processo citado acima deve ser feito duas vezes, ou seja, siga a mesma lógica para os dois argumentos que você selecionou, um em cada parágrafo. 

Conclusão

(4º parágrafo com +/- 6 linhas)

→ Retome sua tese (demonstre que o que foi apontado no texto comprova que o problema é relevante para a discussão e que medidas devem ser tomadas).

→ Apresente propostas para solucionar os problemas que você apresentou no texto:

O que deve ser apresentado?

Há 5 partes importantes da proposta. Anota aí:

Ação interventiva: “O que é preciso fazer para resolver o problema?”

Agente: “Quem pode fazer isso?”

Modo/meio: “De de que forma será feito, ou seja, por quais meios?”

Efeito: “Qual é o propósito dessa intervenção, quais serão os efeitos dela?”

Detalhamento: “Qual informação adicional posso acrescentar sobre um dos elementos anteriores?”

Obs. 1: Não responsabilize apenas o governo, atribua responsabilidades sociais, escolha outros agentes, como ONGs, Mídia, Indivíduos, Família e Escolas, por exemplo). 

Obs. 2: Não se trata de quantidade, mas sim qualidade. 

→ Conclua o texto de forma breve e formal. Não use frases de efeito e evite linguagem que remeta ao sentimentalismo.\

 

Dicas para a prova de Redação do Enem

Os parágrafos devem ter +/- o mesmo tamanho. Organize bem suas ideias.

Cada parágrafo deve ter, pelo menos, 4 períodos.

Não faça períodos longos, no máximo 3 linhas cada.

Quais temas já caíram no Enem? 

Segue abaixo a lista de temas de todas as edições do Enem: 

  • 2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet
  • 2017: PPL Consequências da busca por padrões de beleza idealizados
  • 2017 – 2ª Aplicação: Caminhos para combater o racismo no Brasil
  • 2017: Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil
  • 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil
  • 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira
  • 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil
  • 2013: Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil
  • 2012: Movimento imigratório para o Brasil no século 21
  • 2011: Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado
  • 2010: O trabalho na construção da dignidade humana
  • 2009: O indivíduo frente à ética nacional
  • 2008: Como preservar a floresta Amazônica: suspender imediatamente o desmatamento; dar incentivo financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar
  • 2007: O desafio de se conviver com as diferenças
  • 2006: O poder de transformação da leitura
  • 2005: O trabalho infantil na sociedade brasileira
  • 2004: Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação
  • 2003: A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo
  • 2002: O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita?
  • 2001: Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?
  • 2000: Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional
  • 1999: Cidadania e participação social
  • 1998: Viver e aprender

Possíveis temas de redação do Enem 2019

Além de saber estruturar corretamente sua redação do Enem e produzir um bom texto, é preciso saber construir os argumentos defendidos. Para fazer isso, você deve estar antenado e bem informado sobre o que está acontecendo no mundo. Portanto, é bom fazer leitura de diversos assuntos, priorizando temas que estão pautados atualmente.

É impossível adivinhar qual será o tema da redação, mas podemos estimar alguns possíveis assuntos que podem cair em 2019. Recentemente, Abraham Weintraub, o ministro da Educação, afirmou que em 2019 o Enem não terá questões ideológicas, como foi classificado pelo ministro. A partir desse fato, é provável que o MEC não aborde temas relacionados a movimentos sociais.

Abaixo, segue alguns dos possíveis temas da redação do Enem em 2009.

1. Tema de Redação — A crescente crise da mobilidade urbana brasileira

Quando falamos em mobilidade urbana, estamos nos referindo às formas e os meios de transporte usados pela população no espaço urbano. Três fatores são analisados nesse contexto: a organização de uma região urbana, o fluxo de transporte e os meios de transportes usados.

Devido ao grande índice populacional e ao aumento da proporção de habitantes por carro, a gestão da mobilidade urbana se torna um dos grandes desafios nas cidades brasileiras.

A dica é tentar encontrar soluções para esses problemas, como fazer a melhoria da qualidade e eficiência dos transportes públicos coletivos, incentivando a população a usá-los. Também é importante lembrar do incentivo ao uso das bicicletas e de veículos sustentáveis, construindo ciclovias.

2. Obesidade: problema de saúde ou problema social?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. Segundo o Ministério da Saúde, o número de obesos no Brasil aumentou de 67,8% entre 2006 e 2018.

Esses números se dão em decorrência do consumo elevado de alimentos de alto teor de gordura e açúcar, principalmente nas capitais, onde a comida é vista como uma forma de obter status social. O consumo excessivo de alimentos de fast-food, pode ser um grande exemplo. 

O problema da obesidade também está relacionado com diversas outras doenças, como diabetes, hipertensão arterial, câncer, entre outras.

Diante deste contexto, é fato que a obesidade é um problema social. A dica é tentar encontrar soluções para o problema, como incentivar hábitos saudáveis e mudanças na alimentação.

3. A questão da evasão escolar no Brasil

Segundo dados levantados pelo IBGE, quase 4 em cada 10 jovens de 19 anos não concluíram o ensino médio. Entre eles, 62% não frequentam mais a escola e 55% pararam de estudar no ensino fundamental.

Na redação do Enem, esses números podem ser questionados, junto as variadas causas da evasão escolar. Entre os motivos que podem ser argumentados, estão as condições socioeconômicas, culturais e geográficas, além da baixa qualidade do ensino das escolas brasileiras.

4. A questão da depressão e seus impactos na sociedade

Segundo dados da OMS, divulgados em 2017, a depressão afeta 4,4% da população mundial e 5,8% dos brasileiros. Em 2015, 788 mil cometeram suicídio, o que equivale a 1,5% de todas as mortes do mundo.

A depressão, considerada um distúrbio mental, tem como sintomas a perda de interesse em atividades, desânimo, baixa autoestima e perda de apetite.

Pelo fato do diagnóstico de depressão estar sendo cada vez mais frequente na sociedade, é indicado argumentar na sua redação quais são as possíveis causas do aumento da doença no Brasil e no mundo e apresentar propostas para solucionar o problema.

5 - O patriotismo em questão no Brasil

Nos últimos anos, houve uma grande polarização no Brasil. A separação entre esquerda e direita colocou em cheque o patriotismo, o sentimento de amor à pátria e aos seus símbolos nacionais.

Lembrando que é preciso separar patriotismo de nacionalismo, pois um não é sinônimo do outro. Nacionalismo tem relação com interesses e exaltação dos valores nacionais. É uma ideologia e movimento político que são baseados na consciência da nação. Agora, ser um patriota implica fazer algo de bom pelo seu país ou nação, refere-se ao amor que pode ser transformado em defender a nação e o que a ela pertence.

Então, estaria o Brasil perdendo seu patriotismo? A imagem de um cidadão patriota vem sendo distorcida e muitas vezes associada ao fanatismo.

Nessa questão, um bom argumento é que o Governo Federal invista em mais educação e cultura, moldando os brasileiros para serem cidadãos informados e capacitados em qualquer âmbito social, os tornando o símbolo do país.

6 - O problema da maternidade precoce no Brasil

Em abril deste ano, a ONU divulgou dados que mostram que o Brasil tem uma elevada incidência de gravidez na adolescência. São 62 adolescentes grávidas para cada grupo de mil mulheres, na faixa etária entre 15 e 19 anos.

É fato que a gravidez precoce assola o Brasil há um bom tempo. São milhares de adolescentes que, por falta de educação sexual e de um diálogo sobre o assunto, acabam engravidando.

Mas como podemos resolver esse problema? Fazer uma boa leitura sobre o tema pode te ajudar a encontrar as melhores soluções para apresentá-las na sua redação.

7 - O preconceito linguístico no Brasil

O preconceito linguístico é quando acontece a discriminação entre pessoas que falam a mesma língua ou não há respeito entre as variações linguísticas.

Brasil e Portugal, por exemplo, falam a mesma língua, mas as variações incompreendidas podem fazer as pessoas terem atitudes preconceituosas.

Sabendo-se que o Brasil é um país enorme e com uma grande diversidade linguística, habitantes das regiões Sul e Sudeste exercem preconceito sobre as pessoas que moram no Norte e Nordeste.

É importante abordar que o modo diferente de falar dos cidadãos de um mesmo país não precisa, necessariamente, ser homogêneo e muito menos razão para deboche e desprezo.

Uma simples solução para esse problema é argumentar sobre a conscientização e educação, aumentando o nível educacional e divulgando em mídias como esse problema deve ser resolvido.

8 - Meios para o controle do excesso de lixo gerado no Brasil

Diariamente são descartadas 240 mil toneladas de lixo no Brasil, das quais mais de 70% tem como destino aterros sanitários. A maior parte do lixo é descartado de forma irregular, sem tratamento e em muitos casos em lixões a céu aberto.

O volume de lixo que vaza para os oceanos é alarmante, principalmente plástico. Além disso, a poluição afeta a qualidade do ar, do solo e dos sistemas de distribuição de água.

Mas quais seriam as soluções plausíveis para solucionar esse problema? Na sua redação, você pode abordar temas como consumo excessivo, descarte corretamente do lixo e até os sistemas de produção. Mas, diferente dos outros problemas citados, nesse caso as orientações sobre os cuidados devem ser propostas tanto nos setores públicos, quanto nos setores privados.

 

Redatores: Mateus Graff e Roberta Rinaldi

Fontes

http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-03/brasil-e-o-4o-pais-que-mais-produz-lixo-no-mundo-diz-wwf

https://www.metropoles.com/saude/onu-alerta-para-alto-indice-de-gravidez-na-adolescencia-no-brasil

- https://g1.globo.com/bemestar/noticia/depressao-cresce-no-mundo-segundo-oms-brasil-tem-maior-prevalencia-da-america-latina.ghtml

https://g1.globo.com/educacao/noticia/2018/12/18/quase-4-em-cada-10-jovens-de-19-anos-nao-concluiram-o-ensino-medio-aponta-levantamento.ghtml

http://saude.gov.br/noticias/agencia-saude/45612-brasileiros-atingem-maior-indice-de-obesidade-nos-ultimos-treze-anos

https://g1.globo.com/educacao/noticia/2019/10/10/enem-nao-tera-foco-em-questoes-ideologicas-diz-ministro-da-educacao.ghtml